0

Apoie no Catarse

Leituras Decoloniais é um projeto coletivo negro e que nasce com o intuito de viabilizar produções de conteúdo independente que buscam reflexões sobre assuntos que envolvem sistemas de poder, raça, gênero e sociedade. Para isso, criamos formas de agradecimentos que serão feitos por meio dos ciclos de leituras coletivas. A leitura de livros selecionados será feita com uma curadoria composta por quatro mulheres negras que produzem conteúdo na internet sobre literatura que envolve esses temas.

É preciso romper com práticas e pensamentos colonialistas e racistas. Este projeto tem o intuito de ser um espaço para aprendizagem em conjunto, um espaço para repensar crenças limitantes. O antirracismo deve ser uma prática contínua.

Como funcionam os ciclos de leituras decoloniais?
Por meio de uma curadoria de leituras mensais e indicações de leituras complementares para aprofundamento do tema livro do mês, você conhecerá e reconhecerá novas epistemologias, entenderá criticamente questões sociais e dependendo do grupo de apoio que escolher também poderá participar de dois encontro mensal (por enquanto, virtualmente), um será um clube de leitura e o outro funcionará como laboratório de incentivo à prática da escrita reflexiva sobre as leituras feitas e os novos conhecimentos adquiridos, de modo que a escrita resultará em um recurso de expressão e decolonização do pensamento.

Por que apoiar esse projeto?
Este é um projeto que te convida a ler e ouvir as vozes de quem foi historicamente silenciado e aprender com elas, afinal, pensar sobre questões raciais é um ato que não deve ser feito apenas uma vez por ano, em datas específicas, é algo que precisa ser feito frequentemente. Com esse projeto te convidamos à ação. Com o apoio mensal você assumirá um compromisso individual em prol de uma mudança estrutural, pois para além de participar das leituras e ter acesso aos agradecimentos descritos você também estará apoiando o trabalho de pesquisa, estudos e produção de conteúdo de mulheres negras.

O objetivo das metas de arrecadação de doações no Leituras Decoloniais, antes de tudo, é manter a produção de conteúdo independente de 4 mulheres que envolvidas nesse projeto. Conteúdo que busca ser socialmente relevante e que há anos é disponibilizado com frequência e de forma gratuita e acessível para todes.

Cada meta será um passo coletivo para hackear as desigualdades de recursos, de visibilidade e valorização da produção negra e feminina de conteúdo literário na internet.

1ª meta: R$ 5.000

Com essa meta conseguiremos pagar os custos de 13% do catarse sobre todo o valor arrecadado, pagar os custos do google para produção e gravação dos encontros e conseguir que todas nós tenhamos recursos financeiros mínimos para manter nossas produções ativas nos projetos literários: @afrofuturas, @camillaeseuslivros e @impressoesdemaria

2ª meta: R$ 8.000

Ao atingimos a primeira meta teremos uma realização e tanto! Quando atingirmos 100% do valor de arrecadação da meta estendida, poderemos potencializar nosso trabalho em um nível profissional ainda melhor! Teremos mais recursos para as pesquisas e equipamentos necessários para manutenção de todos os nossos projetos e poderemos investir em novas mídias e novas possibilidades para o Leituras Decolonais, para o @afrofuturas, o @camillaeseuslivros e o @impressoesdemaria.

curadoras

Curadoras do Leituras Decoloniais

Camilla Dias, tem 37 anos é Assistente Social, Mediadora de leitura e pós-graduada em Docência em Literatura e Humanidades. Produtora de conteúdo independente na rede social Instagram @camillaeseuslivros desde 2015. Participou de palestras, oficinas, mediação e debates, escreveu artigos para revistas literárias virtuais, esteve como júri no “Prêmio São Paulo de Literatura” (2018) literário e como curadora no projeto “Leia para uma criança” (2019) organizado pelo Itaú Social. Atualmente é Mediadora em um dos coletivos “Leia Mulheres” na cidade de Santo André/SP e também no “Projeto Livro Livre” voltado para formação do leitor literário no SESC Santo André.

Isa Souza, é Cientista Social em formação pela Universidade Federal de São Paulo, técnica em Comunicação Visual pela ETEC Carlos de Campos e escrevedora. Co-criadora do instagram literário @afrofuturas, do blog Afrofuturas, do projeto Leia Representatividade. Integrante do coletivo literário @cladaspretas. Foi mediadora do Clube de Leitura do Sesc Guarulhos e hoje media o clube online de ficção científica para mulheres, o Mais Sci-fi. Em 2019 publicou seu primeiro conto na coletânea Vozes Negras.

Maria Ferreira, é formada em Letras-Espanhol pela Universidade Federal de São Paulo. Criadora do site Impressões de Maria e Instagram literário de mesmo nome. Integrante do coletivo literário @cladaspretas. Escritora, tem um conto publicado no livro Vozes Negras, lançado em 2019, e também escreve poemas. Lê, divulga e apoia as produções de escritores negros.

Pétala Souza, é Escritora, Pesquisadora de Estéticas Decoloniais e é Designer de Têxtil e Moda pela USP. Co-criadora do instagram literário @afrofuturas, do blog Afrofuturas e do Leia Representatividade. Membra do coletivo de incentivo à literatura negra @cladaspretas. Como escritora, publicou seu primeiro texto aos 10 anos como convidada na coluna de crônicas do extinto Jornal Olho Vivo de Guarulhos, em 2019 publicou um conto no livro Vozes Negras. Foi mediadora do Clube de Leitura do Sesc Guarulhos e atualmente media o Clube Mais Sci-fi, clube online de ficção científica para mulheres.

    Narrativas com fluxo de consciência Livros para quem gostou de “Renaissance”, de Beyoncé Conheça a escritora Natasha Brown