Literatura estrangeira Literatura negra

Questões raciais em “Este não é o seu lar”, de Natasha Brown

Este não é o seu lar é um romance publicado pela escritora inglesa Natasha Brown em 2021 em que ela nos conta, através de fluxo de consciência, a história de uma protagonista negra de classe média alta não nomeada que começa a repensar sua vida como mulher negra em Londres enquanto se prepara para uma festa na luxuosa casa de campo da família milionária de seu namorado branco. O livro esteve presente na lista de melhores livros do ano de jornais como The Times UK e The Independent, e no Brasil foi publicado pela editora Tordesilhas com tradução de Fernanda Cosenza.

Em apenas 136 páginas, acompanharemos os pensamentos dessa mulher negra que trabalha no mercado financeiro, bem como sua relação com seu patrão abusador, as humilhações e as microagressões que ela enfrenta por ser uma mulher negra de origem jamaicana nascida na Inglaterra, inclusive de seus próprios amigos e de seu namorado. A autora também vai analisar e retratar como as pessoas brancas têm o costume de entender toda pessoa negra como imigrante apenas por estarem em um país que é colonizador e que é governado por pessoas brancas.

Confira este conteúdo também em vídeo

YouTube player

A escrita da autora Natasha Brown é ótima, assim como as experimentações de linguagem que ela faz, nos fazendo perceber que o livro tenta emular o fluxo de consciência que está na cabeça da protagonista enquanto ela pensa e se esforça para que nunca lhe falte dinheiro, para que ela tenha condições de se manter, condições de manter a família, etc. Já no terceiro ato, o livro caminha para um final que quebra um pouco nossa expectativa, visto que a protagonista tem uma questão de saúde que é bastante grave, mas ela faz uma escolha que nos faz pensar muito sobre qual é o seu verdadeiro objetivo, mas, principalmente, sobre como essa decisão se encaixa no contexto do lugar das pessoas negras em uma sociedade racista.

Sabemos que a pessoa negra que sofre racismo nunca é culpada, mas em determinadas situações a protagonista poderia evitar os incidentes caso ela tomasse algumas outras decisões. No mais, acho que é um livro muito verdadeiro no sentido de nos mostrar como é ser uma mulher negra na Inglaterra, mas para além disso, universal, de certa forma, já que são situações que todas as mulheres negras já vivenciaram em algum momento de suas vidas. 

Meu único ponto negativo em Este não é o seu lar é o final da história porque a protagonista toma uma decisão que não condiz com o resto de seu posicionamento no livro. Ela é uma mulher crítica e esclarecida sobre questões de raça, sobre a história política de seu país, e sobre questões de gênero, mas não obstante, toma uma decisão que ao meu ver vai contra seus ideais, então acho que a justificativa que ela dá para a decisão é totalmente contrária à sua moral.

Além disso, ao longo da leitura chega um momento que para mim, e provavelmente para todas as outras pessoas que ja são letradas racialmente, que o texto de Natasha Brown se torna muito didático no sentido de mostrar como as mulheres negras sofrem com o racismo, com o machismo e a misoginia. Quase que racialmente condescendente. No entanto, ele pode ser uma leitura muito útil e muito benéfica para quem está iniciando na literatura escrita por pessoas negras politizadas porque vai mostrar muitas situações que são totalmente verdadeiras.

Por fim, acho que o começo da narrativa também é um pouco difícil no sentido de acompanhar tudo o que está acontecendo, já que a autora salta de um assunto para outro muito rápido, mas quando entendemos que a narrativa é escrita em fluxo de consciência, tudo se encaixa e começa a fazer sentido.

Você poderá gostar

Nenhum comentário

    Deixe um comentário

    Os livros de Ayọ̀bámi Adébáyọ̀ Romances que abordam o tema da gentrificação Livros de estudos literários negros